Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Moela é novo reduto da botecagem em Santa Cecília

Com cervejas de garrafa e cozinha dedicada a clássicos botequeiros renegados, o bar recém-inaugurado aposta no clima informal, com mesas espalhadas pela calçada

Comente

27 de fevereiro de 2020 | 17:56 por Renata Mesquita, O Estado de S.Paulo

Inspirado nos botecos raiz de Belo Horizonte e do Rio de Janeiro, o Moela se instalou, na última semana, em uma esquina da Rua Canuto do Val e já tomou conta do pedaço, fazendo da calçada seu salão. 

A proposta boêmia ali é seguida à risca. Para beber, só cerveja em garrafas de 600 mililitros, caipirinha, rabo de galo, caju amigo e batidas (de maracujá e de coco). Da cozinha, como o nome do bar já entrega, saem alguns clássicos botequeiros renegados, como língua, rabada e, claro, moela. 

Novo Moela: mesas na calçada em Santa Cecília.

Novo Moela: mesas na calçada em Santa Cecília. Foto: Thiago Queiroz/Estadão

Os miúdos aparecem em diferentes versões, sempre em receitas simples, sem invencionices, mas bem executadas. A língua pode ser servida acebolada e desmanchando no garfo (R$ 12) ou chegar à mesa fria, fatiada bem fininha, como um rosbife, no vinagrete (R$ 12). A polenta frita com rabada também não fica de fora: aqui ela é servida com a carne desfiada por cima, mais picles de cebola feitos na casa (R$ 12). 

Ingrediente que batiza a casa, a moela sai da estufa quente, servida no próprio molho com pão francês (R$ 12), ou da estufa fria, com salsa verde (R$ 12). O miúdo também entra no bolinho de arroz (R$ 6 a unidade). Aliás, vale fazer uma degustação com os bolinhos. O de arroz, além da versão já citada, pode ser incrementado com tutano. Já o croquete, cremoso, é preparado com costela. Para os vegetarianos (ou para quem ainda não encara os renegados), dá para ser feliz com o bolinho de milho com gorgonzola ou ainda com o de beterraba e queijo de cabra. 

Moela: o miúdo que batiza a casa é preparado em várias versões.

Moela: o miúdo que batiza a casa é preparado em várias versões. Foto: Thiago Queiroz/Estadão

Ainda entre as frituras, tem a alheira (R$ 20), que recebe um corte antes de ser mergulhada no óleo quente, “explodindo” na fritura, ou ainda uma porção de quiabo frito (R$ 7). E, como manda a tradição, tudo servido nos tradicionais pratos de inox. 

Aos fins de semana, a ideia é ampliar um pouco mais o cardápio, com sugestões que seguem essa mesma pegada. Podem aparecer entre as opções espetinho de coração, sarapatel e arroz caldoso. 

As receitas são resultado do repertório botequeiro do chef assador Rômulo Morente, sócio da casa ao lado de outros três amigos. Ele promete que ali a cerveja sempre vai chegar à mesa trincando, a quatro graus negativos.

SERVIÇO

Moela

R. Canuto do Val, 136, Santa Cecília.

Horário de funcionamento: 18h/0h (sáb., 9h/0h; dom. 14h/22h).

Ficou com água na boca?