Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Morre chef Charlie Trotter

Um dos mais importantes chefs dos Estados Unidos, Charlie Trotter foi encontrado morto nesta terça-feira, 5, em sua casa, em Chicago.

05 novembro 2013 | 17:09 por carlaperalva

Trotter, 54 anos, foi encontrado inconsciente e sem respirar por seu filho Dylan, segundo o jornal Chicago Tribune, e levado para o hospital Northwestern Memorial, onde foi declarado morto. A causa da morte ainda é desconhecida.

Responsável pela inclusão de Chicago na rota gastronômica mundial, o chef foi dono de diversos restaurantes nos Estados Unidos. O mais importante deles, em Chicago, levava seu nome e já foi considerado um dos melhores do mundo.

Pioneiro na reformulação da culinária norte-americana, Trotter fez de seu restaurante um celeiro de ideias e a melhor escola da cidade para chefs então aspirantes, como Grant Achatz. Foi o primeiro no país a oferecer um tipo de gastronomia “à europeia”, servindo menus-degustação temáticos com ingredientes sazonais, comprados de agricultores locais.

Nos anos 90, Trotter virou porta-voz da “raw food”, baseada em grãos, brotos, leite de castanhas e alimentos secos em um desidratador, e colocou um menu-degustação cru no cardápio de restaurante. Em 2003, lançou com a chef Roxanne Klein o livro Raw, em que explicavam técnicas de preparos de alimentos crus.

“A filosofia de Fernand Point instituiu aquilo que é a cozinha: generisodade e grandeza de coração”, Charlie Trotter. FOTO: Sally Ryan/NYT

Autodidata, abriu o restaurante Charlie Trotter em 1987 em uma casa da Lincoln Park, endereço que ocupou por 25 anos até ser fechado em agosto do ano passado. Com cozinha criativa e rigorosa, fez sucesso aos 27 anos.

Conhecido por ser perfeccionista e rigoroso com os que trabalhavam com ele, Trotter dizia que ter controle é importante e que há uma contradição entre a natureza de seu negócio – a hospitalidade – e sua busca radical pela excelência.

Ele também foi o criador da Charlie Trotter Education Foundation, programa que oferecia bolsas para estudantes de gastronomia.

Ficou com água na boca?