Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Música de restaurante com grife Sakamoto

O compositor Ryuchi Sakamoto não gostava da música de seu restaurante preferido em Nova York. Então, se ofereceu para montar uma playlist - que conta até com clássicos brasileiros

03 agosto 2018 | 17:56 por Ben Ratliff

The New York Times

O músico e compositor Ryuchi Sakamoto adora o restaurante japonês Kajitsu, um vegetariano de cozinha shojiin que fica na Rua 39, perto da Avenida Lexington, em Murray Hill, Nova York. Mas Sakamoto não aguentava mais as músicas tocadas na casa. 

Então, mandou um e-mail para o então chef, Hiroki Odo: “Adoro sua comida e adoro seu restaurante, mas odeio a música. Sua comida é bela como o Katsura Rikyu (um palacete de mil anos de Tóquio), mas a música está mais para Trump Tower.” E propôs fazer ele mesmo uma nova playlist. De graça. Odo topou (além do mais, é difícil dizer não a um cliente famoso...) .

A música do Kajitsu não só era alta demais para os finos ouvidos de Sakamoto, mas a seleção não dava liga, não tinha critério. “Era uma mistura de terrível música pop brasileira, velhas canções folk americanas e algum jazz” , como Miles Davis ”, me disse Sakamoto. 

+ Música de restaurante incomoda você?

Aos 66 anos, Sakamoto é um ícone da música tecnocosmopolita. Desde o fim dos anos 1970, quando foi um dos fundadoes do trio pop-eletrônico Yellow Magic  Orchestra, ele compõe e produz música para dança, filmes, concertos, videogames, ringtones de celular... 

O músico pediu ao produtor musical nova-iorquino Ryu Takahashi que o ajudasse a montar a lista, que não teria nada de sua autoria. Takahashi e Sakamoto fizeram pelo menos cinco versões antes de chegar à atual playlist, tocada em volume mais baixo que a seleção antiga (Sakamoto não gosta de música alta em restaurante e usa até um decibelímetro no celular para medir o som ao redor).

A dupla pretende mudar a lista a cada temporada. Odo não está mais no Kajitsu – vai abrir outro restaurante, chamado Oto, no distrito de Flirtation. Sakamoto continuará sendo o “chef” da seleção musical da nova casa.  

O músico e compositor Ryuichi Sakamoto no restaurante Kajitsu em Nova York

O músico e compositor Ryuichi Sakamoto no restaurante Kajitsu em Nova York Foto: Nathan Bajar|NYT

 

A playlist de Sakamoto 

1. The Sleeping Beauty, Prairie Home Suite, Part 2

2. Goldmund, Threnody

3. Vladimir Cosma, Promenade Sentimentale

4. Chihei Hatakeyama, Light Drizzle

5. Bing & Ruth, TWTGA

6. Johann Johannsson, The Flat

7. Colin Stetson and Sarah Neufeld, And Still They Move

8. David Shire, Graysmith’s Theme

9. Ahmad Jamal, I Love Music

10. John Cage, Four Walls: Act One

11. Nils Frahm, Some

12. Bill Evans, Spartacus Love Theme

13. Nicolas Jaar, Mistress

14. David Darling, Lament

15. Max Richter, When She Went Away

16. Jon Hassell, Empire I

17. h hunt, wrong i

18. Gonzales, Gentle Threat

19. Carlos D’Alessio, India Song

20. Milli Vernon, My Ship

21. Gonzales, Armellodie

22. Vincent Gallo, Ohgod

23. Roberto Musci, Claudia, Wilhelm R and Me

24. Pat Metheny, Above the Treetops

25. Wayne Shorter e Milton Nascimento, Tarde

26. Bill Evans, Peace Piece

27. Kyle Bobby Dunn, Variations on a Theme by St-Dipshit

28. Oneohtrix Point Never, Replica

29. Oneohtrix Point Never, Cryo

30. Aphex Twin, Nanou 2

31. AWS, Avril 14th

32. John Cage, The Seasons, Prelude III Summer

33. Yusef Lateef, The Plum Blossom

34. Mary Lou Williams, It Ain’t Necessarily So

35. Nils Frahm, Circling

36. F.S.Blumm & Nils Frahm, Day Two Three

37. Deru, Only The Circle

38. John Cage, String Quartet in Four Parts II, Slowly Rocking

39. Jason Moran, Veterans

40. Gal Costa, Até Quem Sabe

41. Naná Vasconcelos, Garimpo

42. Cliff Martinez, Solaris

43. Cluster & Eno, The Shade

44. Cluster & Eno, Für Luise

45. Peter Davison, Glide V

46. Arvo Pärt, Spiegel im Spiegel

47. Eleni Karaindrou Ensemble, Theme of the Uprooting

48. Goldmund, Signals No. 1

49. Caetano Veloso, Valsa de Uma Cidade

50. Thelonious Monk, I Don’t Stand a Ghost of a Chance With You

51. Regis Campo, Les Metronomes Detrauques

52. Gavin Bryars, My Frst Homage

 

/ TRADUÇÃO DE ROBERTO MUNIZ

 

Ficou com água na boca?