Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Novo Lardo Bar e Sebo oferece boa comida de garagem

Instalado em uma pequena garagem na Pompéia, casa prepara pratos saborosos para viagem enquanto espera para abrir as portas pela primeira vez

26 de maio de 2021 | 05:00 por Patricia Ferraz, O Estado de S.Paulo

Lardo Bar e Sebo. Anote esse nome para ir conhecer assim que as coisas voltarem ao normal. É um lugar minúsculo e charmoso, instalado numa garagem na Pompéia. Projeto de três amigos de infância que sonhavam em abrir um bar e, no começo do ano passado, alugaram uma garagem. A pandemia foi declarada uma semana depois. Esperaram meses para a situação melhorar, mas acabaram convencidos de que era preciso mudar o rumo do negócio. Em vez de bar, o Lardo virou um pequeno restaurante, recém inaugurado. Tão pequeno ainda não pode abrir as portas: com apenas 18 lugares seria inviável receber o público para apenas 25% de ocupação, conforme as regras sanitárias atuais. O jeito foi focar no delivery

Ambiente do novo restaurante Lardo, para conhecer quando a pandemia acabar 

Ambiente do novo restaurante Lardo, para conhecer quando a pandemia acabar  Foto: Vitor Neves

O cardápio é enxuto: três pratos, três sanduíches e três sobremesas. Tudo preparado na cozinha de 4 metros quadrados, sob o comando do jovem Fernando Pedote – ex-Tuju, com passagem pelo Dalva e Dito e D.O.M. Tudo é feito no espaço diminuto: mostarda, molhos, caldos, bases e os defumados, inclusive os pães e focaccias que compõem os antepastos e os sanduíches. O lardo, a gordura curada e temperada de receita italiana, que inspirou o nome da casa, ainda está sendo curado e vai integrar uma tábua de frios e embutidos. 

Para começar, tem uma seleção de antepastos, com patê de fígado de galinha, abobrinha marinada, compota e uma ricota defumada em lenha de pitangueira, delicadíssima (R$ 35, para duas pessoas). Prove o pâté en croûte, uma terrine de pato, lardo, porco, além de peito e fígado de frango, com cogumelos, figo e pistache, envolta em massa amanteigada (R$ 22, a fatia).

Peito bovino com purê de mandioquinha, picles de cebola roxa e farofa de pão

Peito bovino com purê de mandioquinha, picles de cebola roxa e farofa de pão Foto: Ricardo Sukys

A grande atração do cardápio é o peito bovino de angus, servido com purê de mandioquinha, picles de cebola roxa e farofa de pão. A carne é longamente cozida em baixa temperatura e chega com um molho espesso, brilhante  e saborosíssimo, um demi-galce de respeito feito na casa. De tão macia, se desfaz em lascas com o toque do garfo.

Tem também gnocchi de abóbora com molho de castanha-do-Pará, funghi secchi e cogumelos paris e portobello grelhados. O prato é finalizado com folhas de espinafre e avelãs tostadas. A terceira sugestão varia a cada semana – de quinta a sábado são polpetinhas com polenta e molho de tomates assados (R$ 49). Torça para ter de novo.

Sanduba na ciabatta artesanal com tomates assados, manjericão e queijo da Canastra

Sanduba na ciabatta artesanal com tomates assados, manjericão e queijo da Canastra Foto: Ricardo Sukys

Entre os sanduíches, meu favorito é o de copa lombo servido em brioche, com abacaxi defumado, maionese de mostarda ancienne e picles (R$ 32). Ganhou por pouco da ciabatta artesanal recheada com tomates assados, manjericão e queijo da Canastra (R$ 30). Tem ainda um vegano, feito na focaccia de alecrim, pasta de pimentão tostado, cebola caramelizada e abobrinha marinada (R$ 28).

Na sobremesa, vá direto para a mousse de chocolate com caramelo salgado, confit de mexerica e praliné de avelã (R$ 19). Funciona só de quinta a sábado, das 19h às 22h, apenas com entregas. Pedidos pelo WhatsApp (11) 97850719 ou pelo instagram @lardo.pompeia 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?