Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Novo restaurante de Andoni Aduriz vai unir elementos bascos e latino-americanos

Chef deve abrir o estabelecimento no início de 2016 em San Sebastián, no País Basco espanhol

06 outubro 2015 | 18:29 por redacaopaladar

Celebrar a relação que bascos e latinos-americanos têm na cozinha é a ideia central do novo restaurante que o chef Andoni Luis Aduriz (duas estrelas Michelin pelo Mugaritz) abrirá em San Sebastián em fevereiro ou março do ano que vem.

O TOPA Sukaldería será o primeiro restaurante de Aduriz depois do Mugaritz – o sexto melhor restaurante do mundo segundo o ranking 50 Best. Além dele, o chef também tem planos de abrir uma casa de cozinha mediterrânea em Abu Dabi, com grande foco na coquetelaria (em abril de 2016), e um restaurante em Havana, Cuba, em parceria com o mexicano Enrique Olvera (ainda sem previsão de abertura).

FOTO: Alex Iturralde/EFE

Segundo o chef, a cozinha do novo restaurante será simples e atrevida e celebrará a união de várias culturas. “Como consequência dos pastores e marinheiros que migravam para as Américas, hoje existem mais de 15 mil variações de sobrenomes bascos em países como Venezuela, Argentina e Chile. Não há melhor maneira de homenagear tantas pessoas que fizeram a ponte entre nossas culturas. Os pratos trarão lembranças aos que têm família dos dois lados (do Atlântico), mas que continuam mantendo sua identidade e a transmitindo aos demais”, diz ele.

Ficou com água na boca?

A casa funcionará em horário estendido e terá atmosfera informal. A ideia é “poder abrigar vários ambientes dependendo do momento. Um lugar onde se possa ir comer, beber algo ou celebrar com os amigos”, conta Andoni. “Topa”, em guarani, significa “encontrar, descobrir, chocar-se com a realidade e surpreender-se”. Sukaldería, palavra basca, quer dizer cozinhas.

O conceito da nova casa surgiu nas viagens do chef por países latino-americanos enquanto fazia pesquisas para abrir o Mugaritz. “Comecei a explorar os vínculos do povo basco com o continente americano e, nessa relação, encontrei a oportunidade de contar histórias que são comuns a várias famílias bascas”, explica.

/ EFE

Ficou com água na boca?