Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Onde comer pizza em SP: dez pizzarias com a cara da cidade

São mais de 6 mil pizzarias na cidade, que servem redondas de sabores variados. Adivinhe qual é o mais pedido?

26 de janeiro de 2020 | 05:00 por Pedro Marques, Especial para o Estado

São Paulo tem, literalmente, milhares de pizzarias – estima-se que mais de 6 mil endereços vendam as redondas na cidade. O total de pizzas consumidas é incerto: dez anos atrás se falava em algo como cerca de 500 mil unidades em todo Estado de São Paulo.

Marguerita da Pizzaria Camelo

Marguerita da Pizzaria Camelo Foto: Felipe Rau/Estadão

Fato é que o paulistano ama os discos de massa cobertos com molho de tomate e outros diferentes ingredientes – o recheio de calabresa (que também costuma levar cebola e azeitonas) é o mais pedido, com 26,8% da preferência, de acordo com

pesquisa divulgada no ano passado pela Associação Pizzarias Unidas do Brasil (Apub). A clássica muçarela vem em seguida, escolhida por 21,1% dos clientes.

A mesma pesquisa revela que as pessoas preferem apreciar suas redondas em casa. Nos lugares que trabalham antedimento em salão e com opção de entrega, o delivery representa 54,2% das vendas. Além disso, 27,5% dos restaurantes só trabalham com entregas.

Mas há bom motivos para sair de casa e comer o prato em uma pizzaria. A cidade tem diversos endereços clássicos, como a Castelões, com 96 anos de atividade, e novidades especializadas em pizzas ao estilo napolitana, individuais e cobertas com ingredientes como linguiças e queijos artesanais. A seguir, 10 lugares para prestigiar no aniversário da capital paulista.

CLÁSSICAS

Camelo

Inaugurada em 1957, a rede (são cinco endereços na cidade) é famosa pela massa fininha de suas pizzas e também pelo frango à passarinho com alho frito. Aliás, a pizza de alho com parmesão é um dos destaques da casa. 

Onde: R. Pamplona, 1.873, Jardim Paulista, 3887-8764. 18h/0h (5ª, 18h/0h30; 6ª e sáb., 18h/1h)

Camelo 

Camelo  Foto: Codo Meletti/Estadão

 

Castelões

Com quase 96 anos, é a pizzaria mais antiga da capital. Pode se dizer que o salão está desgastado, mas isso acaba sendo um charme e ajuda a trazer uma atmosfera de outras décadas. A redonda mais pedida é a Castelões, com mussarela e calabresa.

Rua Jairo Góis, 126, Brás. 3229-0542, 12h/16h e 18h30/0h

Clássica. Pizza Castelões, com calabresa e mussarela, da pizzaria de mesmo nome no Brás 

Clássica. Pizza Castelões, com calabresa e mussarela, da pizzaria de mesmo nome no Brás  Foto: JF Diório/Estadão

 

Cristal

O bar posicionado bem na entrada é um dos diferenciais desse endereço, conhecido pelas pizzas individuais de massa crocante e fininha, servidas na porcelana. Há também as versões grandes, com oito pedaços. 

Onde: R. Professor Arthur Ramos, 551, Jardim Paulistano, 3031-0828, 19h/0h (sex. e sáb., 19h/1h)

 

Speranza

A matriz, no Bexiga, tem mais de 60 anos e foi a primeira da cidade a servir margheritas de acordo com a organização italiana Associazione Verace Pizze Napoletana, que levam apenas molho de tomate, mussarela fresca e manjericão. Também tem uma unidade em Moema.

Onde: Rua 13 de Maio, 1.004, 3228-8502, 18h30/0h30 (6ª e sáb., 18h30/1h)

Marguerita da pizzaria Speranza 

Marguerita da pizzaria Speranza  Foto: Felipe Rau/Estadão

 

São Pedro

Bem perto do estádio do Juventus, a pizzaria mais conhecida da Zona Leste impressiona pelo salão com 380 lugares – e que lota aos fins de semana. Quem tem pressa pode pedir fatias individuais no balcão, que serve os mesmos discos de massa fina e crocante.

Onde: Rua Javari, 333, Mooca, 2291-8771, 11h/15h e 17h30/0h (sáb. e dom., 17h30/0h)

 

NAPOLITANAS

Napoli Centrale

De um box no Mercado Municipal de Pinheiros, saem discos individuais em sabores como carbonara (mussarela de búfala, guanciale, ovo caipira, pecorino e pimenta-do-reino. Serve ainda pizzas fritas e a kachapuri, receita típica da Georgia e que tem

o formato de uma canoa.

Onde: Rua Pedro Cristi, 89, Pinheiros, 3031-1689, 11h/22

Napolino, da Napoli Centrale 

Napolino, da Napoli Centrale  Foto: Felipe Rau/Estadão

 

Bráz Elettrica

Dos mesmos donos da rede Bráz (entre outros), serve redondas individuais, com borda alta e e massa de longa fermentação, assadas em forno elétrico italiano – daí o nome. Tem apenas 12 sabores, alguns bem diferentes, como o mad bologna, com

molho bolonhesa, bechamel, mussarela de búfala e grana padano.

Onde: Rua dos Pinheiros, 220, Pinheiros, 3061-5132, 12h/1h (6ª e sáb., 12h/4h, dom.12h/0h)

Carlos Pizza

Foi uma das primeiras a investir no estilo napolitano. A massa fermentada lentamente e assada em forno à lenha pode ser coberta por 19 variações – uma das que faz mais sucesso é a de burrata (mussarela, parmesão, tomate-cereja e manjericão). Tem filial nos Jardins.

Onde: Rua Harmonia, 501, Vila Madalena, 3813-2017, 18h/0h

Marguerita da Carlos Pizza

Marguerita da Carlos Pizza Foto: Codo Meletti/Estadão

 

Divina Increnca

O negócio começou como um food truck e hoje está em quatro pontos na capital. Até pela origem, a informalidade é a regra, com mesinhas espalhadas pela calçada. O cardápio tem combinações criativas, como a dolce diavola (molho de tomate, mussarela, salame picante e redução de aceto balsâmico).

Onde: Rua Miranda de Azevedo, 1152, Pompéia, 3791-1110, 18h/23h

Divina Increnca 

Divina Increnca  Foto: Codo Meletti/Estadão

 

Leggera

Certificada pela Associazione Verace Pizza Napoletana, usa farinha italiana e outros ingredientes importados, como friarielli, um tipo de brócolis. A Divina Comédia tem mussarela de búfala, provola defumada, parmesão, linguiça curada picante, cebola roxa caramelizada, manjericão e azeite.

Onde: Rua Diana, 80, Perdizes, 3862-2581, 19h/23h, sex. e sáb., 19h/23h30, dom., 19h/22h

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?

Tendências