Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Pato laqueado à moda de Pequim é estrela no novo Dasian

Sob o comando do talentoso chef Flávio Miyamura, restaurante abre as portas no Itaim com cardápio que passeia pela Ásia

06 de outubro de 2021 | 03:00 por Patricia Ferraz, O Estado de S.Paulo

Os patos laqueados estão pendurados em ganchos na cozinha aberta para o enorme salão. A imagem da receita milenar chinesa contrasta com o ambiente contemporâneo e a música em clima quase de balada do Dasian, de dia e de noite. Mas esta é a grande pedida no mais novo restaurante farialimer, que estreou há uma semana sob o comando do talentoso chef Flávio Miyamura. O empreendimento pertence ao empresário Jair Coser (ex-Fogo de Chão), dono também do grupo 348.

Pato Pequim no novo restaurante Dasian 

Pato Pequim no novo restaurante Dasian  Foto: Patrícia Ferraz/Estadão

 O pato laqueado é conhecido como pato à Pequim, apesar de ter origem em Nanjing – prato da realeza, foi levado a Beijing (Pequim) quando a dinastia Ming se instalou ali,  nos anos 1360.

Carro-chefe do Dasian, é feito à moda tradicional, num preparo que leva três dias. O pato, da raça Mulard, é aberto e seu interior, temperado com uma mistura de especiarias. Então é fechado e inflado com ar injetado por um compressor, processo que permite descolar a pele da carne, garantindo a crocância. Depois, o pato é pendurado em uma câmara fria onde passa dois dias em temperatura de 2°C antes de ser laqueado com calda de açúcar e especiarias e assado.

Chega à mesa cortado em tiras, com a carne macia e a pele estalando de tão crocante, escoltado por dois cestos de bambu – um traz os baos, pãezinhos chineses cozidos no vapor, e o outro, crepes fininhos. Para completar, fatias finíssimas de alho-poró, de pepino e o clássico molho hoisin, um condimento chinês picante e adocicado. Você vai recheando os crepes ou os baos à mesa. Custa R$ 245 e dá para dividir, fácil, entre duas ou três pessoas.

O prato leva 40 minutos para ficar pronto e, enquanto isso, não faltam atrações no cardápio para distrair a fome. Comece com o delicado tempura de folhas de shiso com tartare de atum e foie gras (R$ 65, 2 unidades). Vieiras cruas em cubos com ovas e azeite trufado (R$ 90) é outra ótima pedida. Se preferir uma entrada quente, sugiro o dim sum de camarão assado (R$ 50, 4 unidades), que vem com chutney de manga. Ou o bao com porco e kimchi. Ah, o balcão de sushis (que fica dentro da cozinha) está sob o comando do sushiman Marcelo Fukuya (ex-Kinoshita, ex-Makoto).   

Ambiente do bar do novo restaurante Dasian 

Ambiente do bar do novo restaurante Dasian  Foto: Dasian

O cardápio passeia pela Ásia. Dasian é a junção de “da”, que significa grandioso, em chinês, e asian, asiático em inglês. O restaurante tem 380 lugares (com o distanciamento entre as mesas!) e um terraço de 480 metros, que acomoda 100 pessoas. Durante o dia, a luz natural toma conta do ambiente, à noite,a iluminação intimista muda o clima da casa. A carta de vinhos é extensa, variada e cara – uma taça de Chardonnay argentino Alamos sai por R$ 56. Quem gosta de sakê vai se divertir com uma carta exclusiva de saquês premium importados. Serviço simpático, mas ainda precisa se familiarizar com termos da cozinha e nomes de pratos e bebidas.

Serviço 

Dasian 

Avenida Faria Lima 3732, térreo, Itaim Bibi.

Tel.: (11) 5182-4552.

Funciona diariamente, das 12h às 23h. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?