Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

PF do Antiquarius

Por causa da procura durante o recente São Paulo Restaurant Week alguns restaurantes resolveram manter um menu fechado a preço convidativo nos seus cardápios. O Antiquarius lançou um menu. O Paladar foi testar.

02 outubro 2009 | 19:15 por redacaopaladar

Chamei meu pai italiano para me acompanhar em um almoço no português Antiquarius com uma proposta: você pede a sugestão do chef (entrada e prato principal por R$ 45), eu peço o menu executivo (couvert, entrada, prato principal e sobremesa por R$ 62) e depois a gente conversa. Claro que a gente conversou durante, ele experimentou do meu prato e eu do dele.

O meu: torradas acompanhadas de manteiga, patê português e patê de berinjela; salada mix de folhas com tomate cereja; bacalhau à Braz; doce português do dia. O dele, novidade do Antiquarius lançada há 20 dias, era mais conciso. Começou com creme de mandioquinha e seguiu com arroz de cordeiro, sem conclusão açucarada.

A ideia do restaurante, óbvio, é atrair um público diferente daquele que frequenta o Antiquarius. Pessoas que não podem pagar uma média de R$ 100 pelo prato – não é permitido dividir, uma pena e, às vezes, um grande desperdício porque as porções são caprichadas.

Ficou com água na boca?

Nós comemos bem, fomos muito bem atendidos à maneira alentejana: os patês são repostos o tempo todo, num vai-e-vem de pratinhos. O patê de berinjela, aliás, estava ótimo (meu pai preferiu o português, o que fortaleceu nossa dupla). Gostei do bacalhau, que veio desfiado com batata palha e azeitona, gostei também do arroz de cordeiro, embora estivesse um pouco carregado no sal. O doce português do dia, sericaia, à base de ovos e com açúcar e canela, estava sensacional, se me servissem 10 fatias, comia as 10.

Mas não gastamos pouco. As águas, os cafés e o serviço aumentaram a conta em mais de R$ 30. O que era para ser um bom almoço, mas apenas bom, corriqueiro, almoço diário agradável sem agressões ao cartão de crédito, acabou se tornando uma refeição mais cara que, tanto para mim como para ele, só se justificaria se fosse comemorativa.

“Filha, sinceramente, prefiro pedir um destes pratos à la carte, um camarão que custe o dobro, mas comer de joelhos e sair daqui…”, ele fez uma pausa e completou a frase com um gesto do qual não me lembro agora. Mas eu entendi. Cabalmente satisfeito.

Antiquarius. Alameda Lorena, 1884, 3082-3015

Ficou com água na boca?