Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Canto do Picuí, restaurante apresenta receitas autorais de Alagoas

Novo restaurante do chef Wanderson Medeiros acaba de abrir no Baixo Pinheiros com pratos preparados com ingredientes representativos do Estado

16 de dezembro de 2021 | 03:00 por Patricia Ferraz, O Estado de S.Paulo

Carne de sol, carne de vento, carne do sertão. Chame como quiser, mas não perca a chance de provar essa especialidade nordestina no Canto do Picuí, o restaurante que o chef Wanderson Medeiros acaba de abrir no Baixo Pinheiros. Ele entende do assunto. Vem de uma família com 130 anos de tradição na produção da carne de sol – que é salgada e curada ao vento (bem longe do sol) – e está sempre inventando moda. Faz de picanha, de cordeiro, de contra-filé, de filé mignon…

Angus prensada com um toque de rapadura, que chega com musseline de mandioca, batata e mandioquinha 

Angus prensada com um toque de rapadura, que chega com musseline de mandioca, batata e mandioquinha  Foto: Wanderson Medeiros

No cardápio de estreia em São Paulo, tem carne de sol de filé mignon com creme de queijo coalho e chips de macaxeira (R$ 89). De contra-filé, desfiada servida como entrada, com natas e beiju de tapioca (R$ 44). E ainda como recheio de um pastelzinho levemente picante (R$ 38, porção).

 Paraibano criado em Maceió, Wanderson é conhecido pelo apelido de Picuí, a cidade na caatinga onde nasceu e passou a infância e que inspirou o nome do restaurante inaugurado pelo pai, seu Mero, em Maceió, em 1989, dedicado à carne de sol.

Camarão com arroz cremoso

Camarão com arroz cremoso Foto: Wanderson Medeiros

Carismático, criativo, talentoso e com um alto astral contagiante, além de manter o restaurante Picuí, nas Alagoas, cujo cardápio, há anos, vai muito além da carne de sol, ele se especializou em comida de casamento. Das boas: autoral, feita com ingredientes regionais. É essa a essência do cardápio paulistano. 

A seleção começa com miudezas como pastelzinho de coalho com mostarda (R$ 38, porção); croquete cremoso de siri com creme de limão-siciliano (R$ 49, porção); crostini de banana da terra com queijo manteiga, tâmara e castanhas (R$ 38, porção). Tem papillote de polvo com cogumelos (R$ 49). Os croquetes de codorna vêm dentro de um ninho, com um pássaro de madeira e mini flores.

Divirta-se com os petiscos, mas guarde lugar para os pratos, servidos nos cloches mais estilosos da cidade – as tampas que protegem os pratos no caminho até a mesa são de alumínio verde, com puxadores na forma de pássaros de madeira. Combinam bem com as centenas de cabeças de barro que decoram as paredes do restaurante – obra do seu Leo, do Quilombo de Moquém.  

Carne de sol de filé mignon com creme de queijo coalho e chips de macaxeira

Carne de sol de filé mignon com creme de queijo coalho e chips de macaxeira Foto: Wanderson Medeiros

Peça o camarão com arroz cremoso (um ponto intermediário entre o arroz comum e o risoto), saborosíssimo, arrematado por belo camarão grelhado (R$ 97) . Outra ótima pedida é a carne de angus prensada com o próprio molho, um toque de rapadura, que chega com musseline de mandioca, batata e mandioquinha (R$ 87). Outro prato famoso do chef é a paella dos Milagres (R$ 180). Na sobremesa, a dica é o sorvete de tapioca com cocada e lascas de coco.

A comida do Canto do Picuí é diferente e fácil de gostar. Saí dali pensando em voltar. 

Serviço

Canto do Picuí

Rua Ferreira de Araújo, 329, Pinheiros.

Horário de funcionamento: 19h/0h (fecha domingo e segunda-feira).

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?