Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Por aí: Hamburguinho, como nos velhos tempos

Tradicional lanchonete da Faria Lima volta à ativa, apenas para delivery, mas com todos seus clássicos

07 de julho de 2021 | 03:00 por Patrícia Ferraz, O Estado de S.Paulo

X-salada com maionese verde, batata frita e milk-shake – era com esse trio que as famílias faziam “o lanche” de domingo no balcão de 19 lugares do Hamburguinho. Era também esse o pedido favorito da moçada que se reunia ali na madrugada para recuperar as forças na saída do Papagaio’s, do Regine’s e do Banana Power, as danceterias da vizinhança. Ou dos esportistas do Clube Pinheiros, que frequentavam a lanchonete que Décio Silva abriu, em 1974, na Faria Lima, a moderna avenida inaugurada apenas quatro anos antes.

O Hamburguinho funcionou no mesmo endereço por 46 anos, até o início da pandemia, em março de 2020, quando, já sem o brilho de outros tempos, encerrou as atividades. A boa notícia é que os netos do fundador acabam de reativar a marca, em um formato sob medida para o momento atual: abriram uma dark kitchen, batizada de Hamburguinho 1974, que funciona apenas para delivery ou retirada. 

Combo Hamburguinho, x-salada com maionese verde, batata frita e milk-shake 

Combo Hamburguinho, x-salada com maionese verde, batata frita e milk-shake  Foto: Patrícia Ferraz/Estadão

As receitas são as mesmas dos velhos tempos. Não tem blend de carne, brioche, bacon artesanal. Mas a maionese é, sim, feita ali com a receita de dona Creusa, mulher de seu Décio – nos bons tempos, ela fazia não só a maionese como o molho especial e o creme de milho. Preparava tudo na cozinha da casa, ali pertinho, onde vivia com o marido e os cinco filhos.

Sua maionese verde, com salsinha, alho e “um ingrediente secreto”, fez história. O milk-shake, grosso e farto, faz voltar no tempo, servido com canudo de papel vermelho e branco. E a batata frita, cortada em palito, sequinha, chega crocante, em embalagem com sábios furos que não a deixam murchar.

O trabalho de resgate das receitas e os testes do cardápio envolveram a família toda em várias provas até que chegassem a resultado capaz de satisfazer paladares e memórias. Além dos clássicos, há novidades como o festival de mini-hambúrguer, que chega na caixinha com quatro unidades: x-salada, x-burguer, hamburguer e x-egg and bacon (R$ 65). Outro lançamento é o sanduíche de picanha com cebola caramelizada (R$ 36,90) e tem também um x-salada vegetariano, com carne de soja (R$ 29,90) e sanduíche de faláfel (R$ 35). O x-salada custa R$ 28,90 e o milk-shake de chocolate, R$ 28,90.

Delivery pelo iFood, Rappi, Uber Eats e James Delivery. Retirada na Rua Guararapes, 218, Brooklin.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?