Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Por aí: Kebab de fino trato

Okebab, na Vila Mariana, prepara kebabs suaves e deliciosos no pão folha artesanal, assado no forno saj

01 de setembro de 2021 | 03:00 por Patricia Ferraz, O Estado de S.Paulo

A popularidade do kebab em São Paulo está crescendo, mas o sucesso que esse sanduíche enrolado em pão folha faz na cidade ainda não passa nem perto do que tem no mundo todo, de Tóquio a Berlim. Os maiores fãs são os britânicos. Gostam tanto, que além de o termo kebab ter entrado oficialmente para o dicionário de língua inglesa, o sanduíche virou instituição britânica e tem uma entidade própria, a The Kebab Alliance, que reúne os vendedores de kebab no Reino Unido. Não é para menos, os ingleses comem, por dia, 1,3 milhão de kebabs. Só em Londres, há 20 mil restaurantes especializados.

Turco de origem, o kebab é um “churrasco de carne marinada”, em cubos, tiras ou fatias, preparado desde a época Medieval no Oriente Médio. A palavra kebab é também sinônimo de espetinho. Acontece que, em 1972, um imigrante turco que vivia em Berlim, e ganhava a vida vendendo comida de rua, notou que as pessoas apressadas não queriam parar para comer a carne e teve a ideia de colocá-la no pão pita junto com a salada e o molho. Criou o sanduíche de kebab, que correu o mundo. 

Turco de origem, o kebab é um “churrasco de carne marinada”, em cubos, tiras ou fatias

Turco de origem, o kebab é um “churrasco de carne marinada”, em cubos, tiras ou fatias Foto: Patrícia Ferraz/Estadão

Existem diversas receitas, as mais populares no Ocidente são o doner kebab (aqui chamado de churrasquinho grego, feito no espeto vertical giratório) e o shish kebab, enrolado de pão com a carne em tiras ou cubos, salada e molho.

Em São Paulo há vários kebabs que valem a pedida, entre eles os do pequeno Okebab, na Vila Mariana, com apenas 12 lugares. O restaurante, do casal Daniela e Rodrigo Samuel Holtz, começou como um food truck e acabou virando endereço fixo, quatro anos atrás. Os kebabs são suaves e deliciosos. Levam as tradicionais especiarias, cebola, tahini, alho, salada fresca, porém tudo combinado de forma delicada. O pão folha artesanal, assado no forno saj, faz toda a diferença, preparado pelas mãos hábeis de um armênio chamado Never. É leve e finíssimo.

As carnes são marinadas com diferentes temperos e especiarias e grelhadas na chapa. Todos os sanduíches levam repolho roxo em tiras finas, cebola, salsinha, tomate e picles. O de frango e o vegetariano (R$ 22, ambos) são temperados com laranja, mostarda e mel; o de faláfel (R$ 22), carne (R$ 26,50) e kafta (R$ 24) levam molho tahini. Se eu tiver que indicar apenas um, sugiro o de faláfel, bolinho de grão de bico mais úmido e fresco, com bastante salsinha na receita. Não deixe de pedir uma bandejinha de doces árabes feitos pelo armênio Never. Ah, uma dica: se o kebab esfriar durante a viagem, não ponha no forno, espalhe um fio de azeite em uma frigideira, aqueça e  deixe o enrolado ali por um ou dois minutos.

Entregas pelo iFood e pelo novo AppJusto – que cobra taxas menores, dos restaurantes e de entrega, o que deixa os preços dos pratos mais baixos que nos demais aplicativos. Vale consultar se o seu endereço está no raio de entrega.

O Kebab fica na Rua Coronel Lisboa, 656, Vila Mariana, tel. (11) 9755-44488. 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?