Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Shihoma Pasta Fresca, o clube de assinatura de massas que me fisgou

Tocado por Márcio Shihomatsu, micropastifício cobra R$ 110 mensais para entregas duas vezes no mês; cardápio varia

24 de fevereiro de 2021 | 03:00 por Patrícia Ferraz, O Estado de S.Paulo

Até agora nenhum clube de assinatura de comida tinha conseguido me fisgar - e olha que testei vários durante a pandemia, desde os cogumelos fresquíssimos e variados do Fungo de Quintal, cortes de carne especial para churrasco da Natural Meats e da World Steak, laticínios e pães da Fazenda São José, cesta de orgânicos da Boa Terra... Provei produtos ótimos, alguns deles comprei mais de uma vez. Mas nunca me animei a tornar as entregas regulares - até agora, quando vi que o Shihoma Pasta Fresca lançou seu clube de assinaturas.

Instrução de montagem da lasagnete de cordeiro está em vídeo no Instagram.

Instrução de montagem da lasagnete de cordeiro está em vídeo no Instagram. Foto: Giuliana Nogueira

O Shihoma é um micropastifício artesanal que nasceu na cozinha da casa de Márcio Shihomatsu, nos primeiros meses da pandemia, no ano passado. Márcio só faz pasta fresca, usa farinha italiana 00 e semolina rimacinata a pietra (moída em moinho de pedra), ovos orgânicos entregues direto pelo produtor e seus recheios e molhos são muito bem elaborados e cheios de sabor. Cozinha italiana sem invencionices. Ele guardou o diploma de administrador de empresas e trocou dez anos de carreira no mercado pela vida de pastaio, durante um período de cinco anos que viveu em Toronto com a mulher, quando decidiu mudar de vida. Fez cursos de cozinha e trabalhou em restaurantes italianos e pastifícios.

De volta ao Brasil, em 2018, ajudou a aprimorar as massas do Jojo Ramen, de que é um dos sócios. E se preparava para abrir um pastifício com um pequeno restaurante no início do ano passado, quando a pandemia interrompeu seus planos (está novamente em vias de abrir, na Vila Madalena). O jeito foi adaptar a cozinha de casa e vender pelo Instagram. Deu tão certo que em pouco tempo precisou de mais espaço e se instalou no lugar de um restaurante fechado na pandemia.

Lasagnete d'agnello chega em partes: pequenos retângulos de massa e o ragu cordeiro desfiado.

Lasagnete d'agnello chega em partes: pequenos retângulos de massa e o ragu cordeiro desfiado. Foto: Giuliana Nogueira

O cardápio varia toda semana. São sete ou oito opções por vez. Alguns ítens são fixos, como os cappellacci de ossobuco (R$ 47). A massa é delicada e elástica, mas sustenta com firmeza o farto recheio de ossobuco. Basta um pouco de manteiga...Imperdível. Ravioli de funghi, outra boa pedida, também tem sempre. (R$ 47). As lasagnete d'agnello (R$ 42) chegam em partes, pequenos retângulos de massa e um ragu perfumadíssimo e muito saboroso de cordeiro desfiado. As instruções de montagem estão em vídeo no Instagram,  mas não tem segredo, é só cozinhar a massa por 4 minutos, aquecer o molho e montar o prato. 

O cardápio é publicado no site rigorosamente toda terça-feira, às 13h, quando começam as encomendas. Como a produção é pequena, melhor não perder tempo -- foi por isso, aliás, que nasceu o clube de assinatura, sugestão de clientes que queriam garantir sua porção. As entregas (ou retiradas) são feitas de quarta-feira à sábado.

Caramelle de língua, “embrulhado” como se fosse uma bala.

Caramelle de língua, “embrulhado” como se fosse uma bala. Foto: Giuliana Nogueira

Na semana passada, teve lasagna de abobrinha com funghi porcini de Santa Catarina, queijo Tulha e mussarela de búfala (R$70), uma combinação leve e deliciosa; e teve ainda espetaculares caramelle de língua (R$47), o recheio saboroso feito com língua bovina é “embrulhado” como se fosse uma bala. Na semana anterior, ravioli recheado com baccalá mantecato, acompanhado de confit de tomate no azeite. Nesta semana, o destaque é o corzetti al pesto, uma massa piemontesa redonda que leva vinho branco e tem uma estampa na superfície, como se fazia antigamente na região com o brasão da família.

No clube de assinatura vai ter culurgiones d’Ogliastra, especialidade sarda recheada com batata, alho, menta, pecorino sardo (mais suave que o romano). É servida com molho de tomate simples.

Ah, o clube de assinatura funciona assim: você se inscreve no site, paga uma taxa mensal de R$ 110 e recebe massas diferentes duas vezes por mês, na primeira e na terceira semana. Sem chance de enjoar.

Serviço

Shihoma Pasta Fresca

Site: www.shihoma.com/Instagram: @pastashihoma

Retiradas: R. Capitão Macedo, 364, Vila Mariana (qua. a sex. 16h/19h; sáb. 15h/18h).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?