Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Sim, tem mais uma casa de lámen vindo por aí

JoJo Ramen abre as portas na quarta-feira (4) no Paraíso, com foco no macarrão oriental em caldo; chef japonês há três meses em São Paulo é o responsável pelas receitas

27 abril 2016 | 19:51 por Ana Paula Boni

Simone Xirata nasceu em São Paulo, é neta de japoneses dos dois lados, mas em 2011 ainda não havia provado um só lámen na vida. Naquele ano, numa viagem de 25 dias ao Japão, percorrendo várias cidades, provou um, depois outro e outros e transformou as férias num tour de lámen – voltou tão apaixonada que, ainda na consultoria financeira onde trabalhava, disse a amigos que iria abrir uma casa de lámen. Cinco anos e centenas de lámens depois, ela inaugura com sócios o JoJo Ramen no próximo dia 4, no Paraíso.

Lámen com caldo à base de sal (shio) incrementado com ovo cozido

Lámen com caldo à base de sal (shio) incrementado com ovo cozido Foto: Codo Meletti

Boa de boca, mas sem entender nada de cozinha, trouxe de Tóquio um chef japonês para desenvolver o macarrão e os caldos com o máximo possível de ingredientes nacionais. Há três meses por aqui, Takeshi Koitani, dono do Jiraigen (em Tóquio), percorreu lojas e fábricas até achar os ingredientes de que precisava – a máquina de macarrão veio do Japão.

Na massa, ele usa um pouco de amido de mandioca, que ajuda na elasticidade já que a farinha de trigo nacional não tem o tanto de glúten que ele encontra nas farinhas do Japão.

Ficou com água na boca?

O lugar está no meio termo entre as casas tradicionais (e escondidas) da Liberdade e as moderninhas que passaram a proliferar por Pinheiros. Tem um salão de móveis claros, ao estilo oriental, e serviço simplificado para atrair trabalhadores da região da Paulista – a algumas quadras dali, um prédio comercial abriga várias empresas japonesas e trabalhadores vorazes em busca da culinária natal.

Hiroki Shima e Takeshi Koitani vieram do Japão para criar as receitas do JoJo

Hiroki Shima e Takeshi Koitani vieram do Japão para criar as receitas do JoJo Foto: Codo Meletti

Na casa não há muito estímulo à boemia (aliás, isso não é um izakaya), a começar pelo horário de fechamento (22h) e pela oferta de bebida – três cervejas, dois saquês e dois shochus. A atenção se volta ao lámen. São sete: dois com caldo à base de sal, dois de shoyu e dois de missô (um de cada é “normal” e o outro, mais incrementado, com ovo), além de um tsukemen, com o macarrão à parte para ser molhado num caldo denso e saboroso. Custam de R$ 27 a R$ 35. Ainda há três petiscos, como o karague (porção de frango frito) e o buta meshi (carne de porco picada com arroz embaixo).

No JoJo Ramen, não há estímulo à boemia. A atenção é voltada para o lámen

No JoJo Ramen, não há estímulo à boemia. A atenção é voltada para o lámen Foto: Codo Meletti

A louça é um espetáculo à parte – todas da ceramista Hideko Honma, de coloração esverdeada, são enormes e vistosas, feitas para comportar 150g de massa mais 450g de caldo.

SERVIÇO

JOJO RAMEN

R. Rafael de Barros, 262, Paraíso

Tel.: 3279-5005

Horário de funcionamento: 18h30/22h (fecha dom.). A partir de junho: 11h30/15h e 18h30/22h (fecha dom.)

Ciclovia em frente ao restaurante

 

Ficou com água na boca?