Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Um Cão Véio que aprende novos truques

Na correria entre um show de hardcore com a banda Oitão para 1.200 pessoas em Manaus e entrevistas à imprensa ávida por informações sobre seu novo empreendimento, o chef Henrique Fogaça comanda o Cão Véio.

17 janeiro 2013 | 07:35 por joseorenstein

Em sociedade com Badauí,vocalista da banda CPM 22,e Kichi, produtor da noite paulistana e ex-roadie do Sepultura, ele abriu no início deste ano o bar em Pinheiros.Se fosse para classificar, o Cão Véio poderia ser chamado de gastropub, mas Fogaça rejeita o rótulo. Ele conta que Kichi veio com a ideia de Old Dog Pub. “Mas logo disse: eu não falo inglês. Uso ingredientes daqui.” Ficou Cão Véio.

Os três sócios da casa, Badauí (líder do CPM 22), o chef Fogaça e o promoter Kichi. FOTOS: Filipe Araújo/Estadão

No almoço, a ideia é ter um cardápio que muda a cada semana, mas com uma proposta fixa: sempre uma salada, quatro pratos (uma massa, uma carne, uma ave e um peixe) e uma sobremesa. À noite, o Cão Véio oferece porções para acompanhar a boa oferta de cervejas importadas e nacionais – e os drinques.

“Quero que o cara venha tomar uma cerveja, afinal é um bar. Mas também comer uma porção, curtir o lugar”, diz Fogaça, que afirma tentar praticar preços acessíveis. “As pessoas perderam a noção. Hoje você sai para comer e gasta R$ 200 em um jantar.”

No Cão Véio, o menu executivo no almoço – com salada, prato e sobremesa – deve ficar em R$ 38. Os pratos isolados ficam entre R$ 20 e R$ 30. As porções da noite não passam dos R$25 – a de bolinho de arroz com dedo-de-moça sai por R$ 18, a costela suína com melado, cachaça e pimenta de maracujá custa R$ 22.

O almoço terá quatro opções de prato: massa, carne, ave e peixe (foto).

“E aí tem essa coisa estrelada em torno do chef. Não quero fazer parte disso.” A turma de Fogaça é outra: do rock e da tatuagem. A decoração da casa transparece a filiação dos sócios e também presta homenagem à alta fidelidade canina: quadros figurados por cães povoam o ambiente (em que antes funcionava o Kebabel) e uma tevê passa filmes das antigas como A Fantástica Fábrica de Chocolate e King Kong. No som, escusado dizer, rock – mas não a pauleira do Oitão, grupo do qual Fogaça é vocalista.

A pauleira do chef roqueiro deve ficar mesmo na rotina: ele vai se revezar neste ano entre a cozinha do Cão Véio e do Sal, que completa oito anos e reabriu nesta semana com algumas novidades no menu, como a barriga de porco, e jalapeño com linguiça de cateto.

SERVIÇO – Cão Véio

R. João Moura, 871, Pinheiros

Tel.: 4371-7433

Horário de funcionamento: 12h/24h (Fecha dom.)

Cc.: D, M e V

Ficou com água na boca?