Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Um (hambúrguer) americano em Paris

O restaurante do estilista Ralph Lauren, símbolo da moda norte-americana, é um bastião da cultura foodie dos EUA em pleno Boulevard Saint-Germain. Burger a 29 euros e dry martínis perfeitos garantem a lotação do lugar

20 novembro 2013 | 20:02 por redacaopaladar

Por Eric Wilson

New York Times

Poucas horas depois do fim do desfile primavera-verão de Giorgio Armani encerrar a Semana de Moda de Milão, um voo entre a cidade italiana e Paris teve um incidente no pouso. A poucos metros de tocar o chão, a aeronave teve de arremeter. “Foi uma sensação de quase-morte”, descreveu um passageiro. O povo da moda tende a ser dramático, especialmente durante a temporada de desfiles, que dura quase um mês. Mas o episódio atingiu em cheio os nervos de Ingrid Sischy e Sandy Brant, as editoras internacionais da Vanity Fair. Depois de tocar o chão de Paris, Ingrid disse a Sandy: “Tudo o que eu quero é ir ao Ralph’s”.

Ralph’s é o restaurante de comida americana que funciona dentro da sofisticada loja de Ralph Lauren no Boulevard Saint Germain. É seu segundo restaurante – o primeiro, o RL Restaurant, fica em Chicago, e o estilista tem planos de abrir o terceiro em Nova York, na loja da esquina da Quinta Avenida com a 55.

Ficou com água na boca?

A casa, do século 17, com ares de cavalariça, está quase sempre lotada de parisienses obcecados pelos elementos da cultura foodie norte-americana, como drinques, brunch e tudo o que vem do Brooklyn.

All american. Não aguenta mais os croques-monsieurs do Café Flore? Mate a vontade de hambúrguer no Ralph’s. FOTOS: Valerio Mezzanotti/NYT

Ao final da refeição, para acompanhar o café, o garçom traz à mesa pipoca caramelizada

E ainda que a turma da moda tenha migrado para restaurantes mais novos (como o Monsieur Bleu, no Palais de Tokyo, ou o Bones, que faz a linha farm-to-table), o Ralph’s mantém seu apelo, especialmente para as editoras de moda norte-americanas, para quem um hambúrguer do Ralph’s tem gosto de prazer e culpa (seria o equivalente a, em Paris, tomar café do Starbucks).

“Em minhas viagens, chega um ponto em que tudo o que eu quero é ir para casa por um minuto”, diz Joseph Errico, conhecido como J., diretor de moda da revista Nylon. “Quando eu não aguento mais comer um croque-monsieur do Café Flore, atravesso a rua e vou para o oásis comer um cheeseburger e tomar champanhe.”

Então, era uma noite agradável, e estavam lá as editoras da Vanity Fair, acalmando os nervos cercadas pela decoração de carvalho francês com lareira de calcário, painéis de lona e quadros equestres, enquanto relembravam o susto do voo e olhavam o jardim do lado de lá da janela. Nas outras mesas, turistas americanos, um casal francês, uma mulher sozinha com um cigarro aceso na mão e uma turma de italianos que nunca parava de crescer.

O drinque do dia era o Pink Flamingo, que um garçom de uma beleza bem étnica descreveu como uma combinação de Cointreau, rosé e suco de limão, “a mistura perfeita de refrescante e frutado”. Os italianos tomaram muitas rodadas do tal Pink Flamingo.

A cena é internacional, mas a maior parte das pessoas vai ao Ralph’s para saber como é uma refeição em um restaurante concebido por um ícone da moda norte-americana, onde os steaks vêm do gado criado em uma fazenda do estilista, o rancho Double RL, que fica no Colorado (EUA). Em sites como Trip Advisor e Yelp, em que usuários fazem resenhas de restaurantes, os hambúrgueres do Ralph’s estão cotados como os melhores de Paris. E as batatas fritas também brilham.

O Ralph’s Burger (29 euros) tem dimensões norte-americanas, pãozinho firme, tomates frescos, cheddar e bacon (há ainda no cardápio opções de hambúrgueres de peru, atum e vegetariano).

SERVIÇO – Ralph’s

Boulevard Saint-Germain, 173,St.-Germain-de-Prés, Paris

ralphlaurenstgermain.com

>> Veja a íntegra da edição do Paladar de 21/11/2013

Ficou com água na boca?