Paladar

Receitas

Receitas

 
 

Prato do Dia

Patrícia Ferraz

Carne fria com balsâmico

Aprenda essa receita versátil que pode ser servida como entrada, sanduíche ou acompanhamento

por Patrícia Ferraz

Espécie de carne louca em versão levemente mais sofisticada, esta carne fria leva molho delicado de tomate, cebola, azeite e balsâmico. É um coringa, serve como entrada, fica perfeita no sanduíche, e, sem grandes pretensões, acompanha tortas e massas, especialmente nos dias mais quentes. Ela é melhor quando fatiada fininha (costumo levar à padaria e pedir para cortar na máquina) e dura uma semana na geladeira, coberta com filme plástico.

Preparo

1Esfregue sal e alho na carne e doure-a de todos os lados numa panela de pressão com um pouco de óleo.
2Tire a carne da panela e ponha a xícara de cebola, o alho poró, o salsão. Refogue até murchar, junte o vinho e deixe evaporar. Ponha a salsinha, a cebolinha.
3Devolva a carne à panela com os temperos, cubra com o caldo de legumes. Tampe e cozinhe até amaciar bem a carne.
4Deixe a carne esfriar e corte em fatias finas. O ideal é fatiar na máquina de frios.
5Faça uma cruz nas extremidades dos tomates e ponha-os numa panela com água fervente. Cozinhe só até a pele levantar, uns dois minutos. Escorra, passe na água fria. Tire a pele dos tomates, corte-os ao meio no sentido longitudinal, tire as sementes e pique em cubos pequenos. Reserve.
6Pique a minicebola em cubos pequenos. Junte o tomate.
7Misture o azeite, o vinagre balsâmico, tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto e despeje sobre os tomates com cebola.
8Ponha a carne numa travessa, adicione com o molho de tomate e cebola. Cubra com filme plástico e guarde na geladeira.

Dica da sommelière Daniela Bravin

 Para esse prato recomendo o fresco pinot noir alemão da região de Pfalz Weinhof Scheu Pinot 2009 (na Atrevinho, R$ 99), também com boa acidez o Montepulciano D’abruzzo Chronicon Reserve DOC 2010 Zaccagnini (na Ravin, R$ 144,90) e o húngaro Gere Attila Portugieser 2011 (na Decanter, R$ 64,93).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?