Paladar

Receitas

Receitas

Daniel Teixeira|Estadão
Daniel Teixeira|Estadão

Prato do Dia

Patrícia Ferraz

Cebola agridoce da Marcella Hazan

Clássico do balcão de antepastos na Itália, é fácil de fazer, mas exige paciência

por Patrícia Ferraz

Esta cebola agridoce é a coisa mais simples do mundo – e é deliciosa. Clássico do balcão de antepastos na Itália, costuma dividir espaço com verduras e legumes em conserva, alguns affetatti (salames e embutidos fatiados) e a salada de feijão branco com cebola e aliche, entre outros pratos frios que variam conforme a região. Mas serve também como acompanhamento de carnes e aves. A receita é a mesma, o que varia é a temperatura. Como antepasto, ela é servida em temperatura ambiente. Como acompanhamento, fica melhor bem quente. A preparação é fácil – mas, como escreveu Marcella Hazan, em Fundamentos da Cozinha Italiana Clássica (Martins Fontes), este prato tem um ingrediente secreto: a paciência de ir cozinhando as cebolas aos poucos em fogo baixo. Elas devem ficar bem douradas, caramelizadas, o que leva pelo menos uns 40 minutos. 

Preparo 

1Encha uma panela grande com água e leve ao fogo. Quando ferver, jogue as cebolas com a casca e deixe por 15 ou 20 segundos. Escorra e espere esfriar.
2Tire a casca e corte a palha, com muito cuidado para não machucar as cebolas.
3Ponha as cebolas e a manteiga numa panela grande, com 2,5 cm de água. Cozinhe em fogo alto por mais ou menos 20 minutos. Tempere com sal e pimenta.
4Junte o vinagre a o açúcar quando a cebola estiver macia. Mexa bem, baixe o fogo e cozinhe por mais ou menos uma hora, mexendo de vez em quando para não grudar e pondo água quando necessário. Sirva com o caldo do cozimento.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?