Paladar

Receitas

Receitas

 
 

Prato do Dia

Patrícia Ferraz

Torta de cogumelos

O prato fica excelente acompanhado de uma salada verde

por Patrícia Ferraz

Essa torta é daquelas que mesmo quem não é grande especialista em massas consegue fazer. E fica deliciosa. Tirei a receita do Livro dos Antepastos (Ed. Manole, 1993). Pode ser servida quente ou em temperatura ambiente e, se for acompanhada de uma salada verde, faz uma ótima refeição. Ou serve como acompanhamento para um prato de carne. Ela pode ser feita na véspera e mantida na geladeira coberta com papel alumínio.

 

Preparo

1Peneire a farinha e o sal numa vasilha, junte os cubos de manteiga e misture com as mãos para virar farofa. Quando estiver nesse ponto, junte a água gelada e amasse para fazer uma massa homogênea. Faça uma bola, enrole em filme plástico e deixe na geladeira por meia hora.
2Unte uma forma de quiche com manteiga. Reserve.
3Hidrate os cogumelos secos numa vasilha com 1 xícara de água morna. Deixe por 20 minutos e coe, usando um filtro de papel. Reserve a água.
4Derreta a manteiga numa panela, junte a cebola e refogue por alguns minutos. Junte os cogumelos frescos, refogue por cinco minutos até amolecerem.
5Junte os cogumelos secos e refogue por quatro ou cinco minutos. Despeje a água dos cogumelos, a massa de tomates, cozinhe por 2 ou 3 minutos e adicione o creme de leite. Continue o cozimento por mais 8 ou 10 minutos até reduzir o líquido pela metade. Tire do fogo e deixe esfriar.
6Forre a forma untada com a massa, abrindo com as mãos já na forma. Fure o fundo da massa com garfo. Cubra com papel manteiga, por cima espalhe um quilo de feijões crus e asse em forno preaquecido a 180°C por 20 minutos. Tire o papel manteiga e os feijões e asse mais 5 minutos.
7Bata os ovos numa vasilha, junte o queijo parmesão e o recheio de cogumelos já frio. Tempere com sal e pimenta e despeje sobre a massa.
8Asse por uns 20 minutos, até o recheio ficar firme. Sirva quente ou em temperatura ambiente.

 

Para beber

O sommelier Edilson Carvalho de Sousa, do Rive Gauche, sugere o tinto Viña Cantarera (R$ 50 na Zahil) e também dois brancos: o espanhol Viña Esperanza (R$ 63 na Zahil), de Rueda produzido 100% com Verdejo, fresco e levíssimo, e o argentino Don Arturo Torrontés e Chardonnay (R$ 48 na Expand), que tem ótima acidez.

Ficou com água na boca?