Paladar

Bebida

Bebida

Vinhos com madeira para acompanhar o churrasco

Para não abrir mão do vinho na hora do churrasco, três sugestões de vinhos que vão bem com as carnes assadas na brasa

17 fevereiro 2016 | 20:21 por Isabelle Moreira Lima

Verão é época de tirar a poeira da churrasqueira e aproveitar os dias de sol e calor para assar carnes ao ar livre. Mas na hora de escolher os vinhos para acompanhar, sabores tostados e caramelizados da crosta da carne grelhada impõem uma escolha pouco refrescante: para fazer frente ao churrasco, a melhor escolha são vinhos com estágio em madeira, que tenham notas amadeiradas. O sommelier Gariel Raele, do Bardega, propõe três vinhos com presença evidente de aromas tostados e defumados. Sob medida.

Carvão e barril. A crosta da carne faz par com a tosta da madeira do barril

Carvão e barril. A crosta da carne faz par com a tosta da madeira do barril Foto: Tiago Queiroz|Estadão

Luis Cañas Blanco Fermentado em Barrica 2014.

Origem: Rioja, Espanha

Ficou com água na boca?

Preço: R$ 106,80, na Decanter

Este corte de 85% de Viura e 15% de Malvasia proveniente de vinhedos de Rioja, na Espanha, com mais de 50 anos, fermenta e estagia quatro meses em barricas de carvalho. Os aromas são de baunilha. A textura é macia. Combina com churrasco de peixes gordos e de aves.

 

  Foto: Divulgação

Flecha de los Andes Gran Malbec 2010

Origem: Mendoza, Argentina

Preço: R$ 152 na Zahil

Este Malbec de Mendoza, Argentina, estagia por 14 meses em carvalho novo. O resultado é um vinho encorpado, potente e concentrado, com aromas tostados e maciez de taninos. Combina com churrasco de picanha, bife ancho e maminha.

 

  Foto: Divulgação

Denis Dubourdieu Clos Floridene Graves Rouge 2008

Origem: Bordeaux, França

Preço: R$ 199,99 na WineStore 

Este Bordeaux traz um corte de 77% de Cabernet Sauvignon e 23% de Merlot com 12 meses de estágio em carvalho, sendo um terço novo. É aromático, com taninos firmes e elegantes. Os aromas são defumados, de fumaça e mentol. Combina com churrasco de cordeiro e carnes de caça.

 

  Foto: Divulgação

>> Veja a íntegra da edição de 18/2/2016

Ficou com água na boca?