Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Vinte chefs italianos participam de festival em São Paulo

Settimana Della Cucina Regionale Italiana vai de 23 a 29 de outubro em 20 restaurantes da cidade

18 outubro 2017 | 18:56 por Matheus Prado

ESPECIAL PARA O ESTADO

A cultura gastronômica italiana é uma das mais exuberantes do mundo, mas apesar disso, muitas vezes é reduzida a alguns poucos pratos no cenário internacional. Para divulgar sua diversidade, a Italian Trade Agency (ITA) e o Ministério de Relações Exteriores da Itália promovem a Settimana Della Cucina Regionale Italiana pelo mundo. O evento gastronômico, que chega à sua sexta edição, será realizado na capital entre os dias 23 e 29 de outubro e reúne 20 chefs italianos, um de cada região, que assumem a cozinha em 20 restaurantes paulistanos de culinária italiana. 

Massa longa fatiada nas cordas do ‘violão’ com frutos do mar, servida na Osteria del Pettirosso

Massa longa fatiada nas cordas do ‘violão’ com frutos do mar, servida na Osteria del Pettirosso Foto: Johnny Mazzilli

Cada estabelecimento apresenta um menu com duas entradas, duas massas ou risotos, duas carnes ou peixes, e duas sobremesas. Serão preparados em conjunto por convidados e donos das casas. A ideia é valorizar os ingredientes italianos e o que cada região oferece.

Ficou com água na boca?

+ Existe queijo em SP

+ Apreensões de produtos artesanais no Rio reacendem polêmica sobre legislação

Dos 20 profissionais que vieram ao Brasil no ano passado, 11 estão de volta. Giacomo Campodonico, da Trattoria All’Ulivo, na Liguria, vai trabalhar na Casa Santo Antônio. O chef participa do evento desde 2015 e acha que a Settimana extrapola a gastronomia. “O evento fala não só de comida, mas de toda a cultura de comer na Itália”, explica. Ele diz que para que a Itália não seja conhecida somente por suas pizzas, os cozinheiros realizam extensas pesquisas em conjunto para reproduzir os pratos típicos de cada região. Entre os estreantes por aqui está Massimo Talia, do restaurante Svevia, em Molise. O chef destaca que “o alimento é uma língua universal, aproxima os povos e os enriquece.”

O paulistano Pier Paolo Picchi, do restaurante homônimo, considera a experiência “um intercâmbio gastronômico muito legal para os cozinheiros e para os clientes.” Segundo dados da organização, o número de clientes que provaram os menus dobrou entre 2015 e 2016.

Mauro Maia, do Supra di Mauro, comemora o bom ambiente criado na cozinha. “É a minha quarta participação no evento. A presença dos visitantes na nossa cozinha traz muito aprendizado para equipe”, afirma. Em 2016, Stefano De Gennaro, do Quintessenza, na Puglia, esteve em sua cozinha dias antes de receber a estrela Michelin. Já em 2017, Mauro receberá Achille Pinna, do restaurante Da Achille, na Sardenha.

Pasquale Mancini, italiano radicado no Brasil e chef do Terraço Itália há seis anos, considera essencial a troca de ideias entre os profissionais. “Me traz muito prazer quando os chefs chegam aqui com ideias novas. Além disso, as diferenças regionais aumentam nosso aprendizado”, afirma. Nesse ponto, os ingredientes também têm papel fundamental. Maurizio Morini, do Hotel Antigo Borgo, da Emilia-Romagna, cozinhará com ele. 

Devido ao sucesso da Settimana no Brasil, a organização levou a festa, no ano passado, para Japão, China, Rússia, Emirados Árabes e Estados Unidos. Em novembro deste ano, o evento será promovido em todos os países com representação diplomática da Itália. Os menus custam de R$ 80 a R$ 235, dependendo do horário – almoço ou jantar – e do local. 

Confira a programação completa em:

www.settimanacucinaitaliana.com.br

 

Ficou com água na boca?